Sensibilidade durante a gestação: como lidar com isso?

Sensibilidade durante a gestação: como lidar com isso?

27 de março de 2019 0 Por ABC Design Brasil

Se você está grávida ou planejando viver esse momento, certamente já ouviu falar sobre a sensibilidade durante a gestação. Esse período é cercado por muitas alegrias, mas também pode ser desafiador.

O corpo não é o único a sofrer com as mudanças de uma gravidez. O psicológico e o estado emocional da mulher também se transformam, e as oscilações de humor costumam ser bastante frequentes.

Continue a leitura e descubra por que os sentimentos ficam mais aflorados durante esses nove meses, quais as mudanças típicas de cada trimestre e confira dicas para lidar com tais emoções. Acompanhe!

Por que as mulheres ficam mais sensíveis durante a gestação?

A sensibilidade durante a gestação é causada pelo desenvolvimento do feto e transformações hormonais e na vida das mulheres.

Ao mesmo tempo em que os hormônios estão se alterando constantemente, pois, o corpo está preparando uma criança para vir ao mundo, a alegria, o medo e a insegurança tomam conta da mulher. Afinal, a chegada de um filho muda completamente a vida dela.

As alterações acontecem por causa da oscilação do nível de estrógeno. O hormônio é responsável pelas características femininas e suas taxas têm um alto crescimento durante a gestação.

O corpo ainda sofre com as ações da progesterona, cuja principal função é adequar o útero para receber e desenvolver esse embrião.

Como isso funciona a cada trimestre?

Cada trimestre revela uma nova surpresa. Se no início a mulher se sente muito enjoada, isso pode mudar da água para o vinho entre a 12.ª e a 16.ª semana. Acompanhe agora o que acontece com o seu corpo a cada trimestre!

Primeiro trimestre

As alterações hormonais costumam ser sentidas com maior intensidade no primeiro semestre de gestação, por conta do aumento brusco dos níveis de estrógeno e progesterona.

Além disso, a mulher precisa lidar com a novidade de que há uma criança dentro dela. Mesmo que a gravidez tenha sido planejada, ainda sim é uma descoberta surpreendente e emocionante. E muitas futuras mamães passam a ter medo do que o futuro reserva.

Esses sentimentos, muitas vezes incompatíveis com o que é esperado pela sociedade, podem gerar um quadro de angústia ou ansiedade.

Nessa fase, o suporte de familiares, do parceiro, de amigos ou até mesmo de um psicólogo pode ajudar bastante a controlar essas emoções. Geralmente, elas aparecem por conta da insegurança em relação ao futuro. Por isso, uma rede de apoio é fundamental.

Segundo trimestre

O segundo trimestre costuma ser um período de calmaria em meio à tempestade. Embora os hormônios continuem trabalhando, a gravidez é visualizada por outra perspectiva, como algo concreto e real. O coração do bebê já pode ser ouvido, é possível senti-lo mexer e, geralmente, os enjoos e as dores na lombar desaparecem.

As grávidas esperam ansiosamente pela hora em que a barriga vai aparecer, o que começa a acontecer nessa etapa.

No entanto, é nessa fase que muitas mulheres começam a sentir-se insatisfeitas com o próprio corpo, pois, não conseguem se reconhecer quando os seios mudam e a barriga desponta. Cuidar da alimentação e fazer exercícios físicos podem evitar que a gestante fique deprimida.

Terceiro trimestre

Chegamos a reta final! Aqui, a ansiedade pode tomar conta da mulher e deixá-la com as emoções à flor da pele.

O parto vai se aproximando e a mudança de vida se torna cada vez mais real. O medo e a incerteza do futuro podem voltar a aparecer, além de alguns reflexos físicos como o cansaço, dificuldades para dormir e até mesmo algumas dores por conta dos movimentos do bebê dentro da barriga.

A gestante começa a se perguntar se o filho vai nascer saudável e se ela vai conseguir ter o tipo de parto desejado. Entretanto, se o pré-natal foi realizado adequadamente, não há o que temer. Nessa etapa, uma boa massagem nos pés e nas costas e atividades prazerosas podem ajudar a equilibrar as emoções desse último período.

De que forma a gestante pode lidar com essa situação?

Algumas posturas adotadas durante os nove meses podem ser fundamentais para controlar a sensibilidade durante a gestação e fazer com que esse período seja mais tranquilo e sereno. Confira algumas dicas!

Faça um planejamento

Mesmo que a gravidez não tenha sido planejada, você pode fazer isso a partir do momento em que o resultado positivo cai em suas mãos. É importante se preparar psicológica, emocional, física e financeiramente para a chegada do bebê.

Quando há um plano adequado, a gestante fica ciente das mudanças do seu corpo e da sua mente, buscando antecipadamente por alternativas que tornem esse período mais tranquilo.

Busque apoio familiar

O carinho da família, do companheiro e dos amigos é essencial para que a gestante consiga lidar com as emoções. Poder compartilhar esses sentimentos com quem se ama é um poderoso remédio para contornar a ansiedade.

Além disso, trocar experiências com outras mulheres que já passaram pela maternidade pode ser reconfortante. Se você não tem muitas amigas experientes nisso, busque por grupos de gestantes e rodas de conversa destinadas ao assunto. A informação é um ótimo caminho para eliminar o medo e a insegurança.

Pratique exercícios físicos

O exercício físico não faz bem apenas para o corpo, mas também para a mente. Quando a mulher o pratica, o corpo libera hormônios de bem-estar promovendo tranquilidade e alegria e ajudando a relaxar.

Eles também são muito importantes para preparar o corpo para o parto e controlar o inchaço, bastante comum na gravidez.

Lembre-se de que consultar o obstetra antes de iniciar qualquer atividade é fundamental para receber as orientações necessárias e fazer uma escolha segura.

Evite situações estressantes

A gestante jamais deve sentir-se culpada pelas oscilações de humor nesse período. No entanto, deve se preservar de situações estressantes e se manter o mais serena possível durante a gravidez.

Se determinados assuntos, passeios ou até mesmo algumas companhias já não trazem mais resultados positivos, não há problema nenhum em se resguardar dessa rotina nesse período.

A sensibilidade durante a gestação não precisa ser um problema e muito menos mais um motivo de estresse para a mulher. Nesse momento, a preocupação deve ser focada em respeitar o próprio corpo e trabalhar para que seja um período tranquilo.

Se você está passando por esse turbilhão de emoções, esperamos que nosso artigo tenha ajudado! Assine nossa newsletter e tenha acesso a outras informações que podem tornar a sua gravidez mais tranquila. Até breve!

 

Powered by Rock Convert