Paternidade ativa no pós-parto: fortalecendo vínculos

Paternidade ativa no pós-parto: fortalecendo vínculos

21 de novembro de 2019 0 Por ABC Design Brasil

A paternidade ativa durante a gestação e também no pós-parto é crucial para o estabelecimento do vínculo paterno. Enquanto para as mamães, a amamentação é o principal meio de conexão entre ela e o recém-nascido, para os pais há outras maneiras de fortalecer esse elo. Acompanhe a leitura para entender.

O período do puerpério é uma fase muito sensível para mulher. Portanto, oscilações hormonais bruscas podem ocasionar alterações no humor feminino e ainda levar a quadros de tristeza e fadiga extrema. Além disso, as demandas com um bebê recém-nascido são muitas, o que pode fazer com que a mamãe se sinta cansada e sobrecarregada.

O papel do pai é fundamental nesse instante, não só cooperando com os cuidados referentes ao bebê e trazendo maior conforto para a mamãe, mas também para estabelecer uma conexão mais profunda com o recém-nascido.

Estudos comprovam que a paternidade ativa em consultas, no parto ou em atendimentos médicos no pós-parto faz com que os pais sejam mais cooperativos e motivados com a paternidade. Ou seja, Esse fato é importante para transmitir maior tranquilidade para a gestante e recém-mãe.

Embora haja muito a ser mudado com relação às leis que permitam maior presença dos papais durante a gestação, parto e pós-parto, há algumas formas simples que são muito eficazes no estabelecimento de vínculo entre pais e filhos. Veja abaixo quais são.

Dicas para melhorar o vínculo paterno

Esteja presente em consultas e exames assim que possível

Como já citado, participar dos encontros com o médico que acompanha a gestante ou a criança é uma das maneiras de ter uma paternidade mais ativa e cooperativa, acima de tudo.

Faça o possível para ter maior tempo disponível quando o bebê nascer

Apesar do pouco tempo de licença paternidade, tente organizar as suas férias para que essas sejam próximas ao nascimento do bebê. Dessa forma, é possível se dedicar por um maior período às questões paternas.

Auxilie a mãe durante a amamentação

O papel do pai durante a amamentação também é muito importante. Por isso, leia bastante sobre o assunto e esteja por perto para prover todo o suporte que a mamãe necessitar nesse momento. O início da amamentação pode ser um momento muito difícil para a mulher, sendo importante ter o apoio de seu parceiro nessa fase.

Dedique-se aos cuidados com o recém-nascido

A mulher já se sente mãe desde quando o bebê está dentro da sua barriga. Já muitos papais relatam que realmente só sentiram a paternidade chegar ao pegar o seu filho pela primeira vez no colo. Desse modo, é essencial que os pais participem ativamente dos cuidados com o bebê.

Acima de tudo, além de proporcionar maiores momentos de descanso para a mamãe, cuidar do recém-nascido é uma das maneiras mais eficazes de fortalecer o vínculo entre pai e filho.

Estabeleça o contato pele a pele

Um estudo feito pela Universidade de Notre Dame, observou os níveis hormonais de pais que praticavam o contato pele a pele com seus filhos. Muitos se sabe sobre as vantagens dessa relação entre os recém-nascidos e as mamães durante os primeiros momentos de vida, mas os pesquisadores constataram que os papais também podem se beneficiar dessa atividade.

Certamente, os resultados da pesquisa demonstraram alterações nos níveis hormonais dos pais que podem influenciar diretamente nos instintos parentais e no fortalecimento de vínculo entre o papai e o bebê.

Agora que você já sabe como é fundamental estabelecer um vínculo paterno com o recém-nascido, não deixe de conferir no nosso blog outros artigos importantes e que farão você estar ainda mais inteirado com a paternidade.