Quando uma gestante começa a produzir leite?

Quando uma gestante começa a produzir leite?

3 de outubro de 2018 0 Por ABC Design Brasil

Durante a gravidez, é muito comum que surja a dúvida: quando uma gestante começa a produzir leite? Será que o meu leite será o adequado? A amamentação é um fator extremamente importante para o crescimento e desenvolvimento das defesas do seu filho, mas ainda é um assunto que causa grandes questionamentos e medo entre as mulheres.

O receio de não ter leite o suficiente ou de não produzi-lo, por exemplo, assombra antes mesmo da chegada do bebê. No entanto, é preciso ter calma, acompanhamento médico e uma alimentação balanceada. Se você será mamãe de primeira viagem, continue a leitura deste artigo e confira as principais informações sobre a produção de leite materno!

Quando a gestante começa a produzir leite?

A produção do leite somente começa após o nascimento do bebê, porém, a preparação do seu organismo tem início muito antes disso. Afinal, é preciso que o seu corpo passe por alterações não só para dar condições de crescimento ao feto, mas também para amamentar.

Logo após a concepção, os primeiros sinais já aparecem. Os seus seios ficam inchados e mais sensíveis, e os mamilos, mais escuros, podendo até mesmo surgir umas bolinhas próximas à aréola. Esses “carocinhos” é que protegerão os seus seios durante a amamentação, pois produzem uma substância de aspecto oleoso.

Internamente, durante todo o período gestacional, serão liberados dois hormônios: a progesterona e o estrogênio. São eles que fazem suas glândulas mamárias crescerem e terem condições de armazenar todo o leite que será produzido.

No entanto, um outro tipo de hormônio, a prolactina, que normalmente já é produzido por nosso organismo e até por homens, aumenta em cerca de 20 vezes. Ele é o responsável por estimular a produção do leite. A ação da prolactina começa a ocorrer a partir do segundo trimestre e no final da gestação.

Esse hormônio também interfere na sua libido, diminuindo o desejo sexual e ressecando a sua vagina. Sendo assim, se não estiver sentindo disposição sexual, não se preocupe! É totalmente normal.

E depois disso? Já vou ter leite? Ainda não. Antes de o leite que você produziu descer, o que pode acontecer até o terceiro dia após o parto, o seu bebê será alimentado pelo colostro. Essa substância, também conhecida como pré-leite, é viscosa e muito rica em anticorpos e proteínas, que são essenciais para o fortalecimento do seu filho.

A produção do leite propriamente dito acontece nos alvéolos, e depois o líquido é levado até os dutos mamários, para que a criança o consiga sugar durante a amamentação.

É normal produzir e vazar leite durante a gestação?

Algumas mulheres ficam desesperadas quando começa a vazar um líquido dos seios ainda durante a gestação. Contudo, não há com o que se preocupar, pois isso é absolutamente normal. Como dissemos, o colostro começa a ser produzido durante a gravidez e antes do leite materno. O que acontece é que, em algumas mulheres, essa substância começa a vazar porque os seios já estão prontos e aptos a produzir o leite.

Esse vazamento pode acontecer principalmente durantes as relações sexuais, que é um momento de muitos estímulos. Então, para evitar surpresas, use protetores ou até mesmo absorventes por dentro do sutiã. Mas, caso não sinta o vazamento, também não é preciso pensar que não está produzindo colostro ou leite, pois ele descerá algumas poucas horas após o parto. O corpo é uma máquina maravilhosa, não é mesmo?

Quais alimentos ajudam na produção do leite?

Agora que você conheceu um pouco do processo de produção láctea e já sabe quando uma gestante começa a produzir leite, vamos a algumas dicas de como auxiliar esse processo. Um dos maiores medos das futuras mamães, sejam de primeira viagem ou não, é de não ter leite o suficiente.

É muito importante que você faça o pré-natal e tenha constantemente esse acompanhamento médico, pois, durante as consultas, o médico lhe indicará dietas balanceadas e ricas em propriedades que ajudam tanto no desenvolvimento da criança quanto na produção do leite materno.

Alguns alimentos são capazes de auxiliar e até mesmo aumentar a produção láctea da mulher durante a gravidez. Confira, a seguir, alguns exemplos.

Salmão

Esse peixe é rico em ômega 3, que é uma substância que ajuda na formação cerebral do bebê e também é responsável por auxiliar na produção do leite. Então, se você adora o salmão, pode aproveitar desses benefícios. Mas lembre-se: escolha somente aqueles de boa procedência e não o coma cru.

Água

Todos nós sabemos que a água é uma substância vital, não é mesmo? Para a produção láctea, não é diferente. Grande parte da composição do leite materno é água, e o seu organismo precisa dela para produzir o leite. Então, se você não se hidrata o suficiente, o processo de produção do leite será prejudicado.

Manjericão

Além de o manjericão ir muito bem com massas, é um forte aliado do leite materno. As folhas dessa planta são ricas em vitamina K, que é um nutriente que atua aumentando a capacidade das suas glândulas mamárias de produzir leite e ainda tem efeito calmante e relaxante.

Como posso ter mais leite?

Além de ter uma boa alimentação, estar saudável e em dia com as suas consultas e exames, é preciso estar em ambientes sem estresse e tranquilos, beber água constantemente e não ficar nervosa durante a amamentação do bebê.

No entanto, se a produção do leite está baixa, reveja o seu processo de amamentação, se está ficando de repouso entre cada mamada, se está com os níveis de estresse controlados e se não está se esquecendo da hidratação.

Antes de tudo, é preciso ver se a amamentação está sendo feita da maneira correta e verificar se a pega e movimento de sugar do bebê estão adequados. No entanto, se estiver tudo certinho e, ainda assim, o leite não for suficiente, procure um obstetra. A indicação de medicamentos somente é realizada em casos muito específicos, e seu uso deverá sempre ser de conhecimento médico.

Infelizmente, o organismo de algumas mulheres não consegue produzir o leite, e isso pode acontecer por diversos motivos. Alguns deles são:

  • disfunções hormonais (cistos no ovário, problemas na tireoide);
  • cirurgias que tiveram a retirada do tecido mamário;
  • cirurgia para redução de mama que tenha afetado o tecido mamário;
  • colocação de silicone;
  • fragmentação da placenta;
  • uso de medicamentos (antigripais, pseudoefedrina e pílulas anticoncepcionais com estrogênio);
  • diabetes.

Em casos em que a mãe não produz leite ou não consegue disponibilizar a quantidade adequada, poderá ser indicado o uso de fórmulas lácteas ou recorrer ao Banco de Leite Humano. Vale ressaltar que qualquer procedimento deverá ser de conhecimento do seu médico e que você não deve alimentar o seu filho com leite de vaca sem a indicação de um especialista, pois ele é pobre em vitaminas e nutrientes. Ao consumi-lo, além de alergias, o seu bebê poderá desenvolver anemia e dificuldade em ganhar peso.

Entender quando uma gestante começa a produzir leite é essencial para que você não caia na crença de que não está produzindo o suficiente por não ter vazamentos ou em outros mitos. Como dissemos, todo o processo começa logo na concepção, aumentando a ação por volta do terceiro trimestre até o parto. Então, tenha uma boa alimentação, beba água e procure ficar relaxada e sem estresse.

Agora, que tal nos seguir no InstagramYouTubeFacebook e Google+ e ficar por dentro de mais conteúdos superespeciais como este?