Como fazer o desmame do bebê da melhor maneira?

Como fazer o desmame do bebê da melhor maneira?

25 de março de 2019 0 Por ABC Design Brasil

Saber como fazer o desmame do bebê é um assunto que gera muitas dúvidas na maternidade. Ele acontece quando a criança deixa de receber o aleitamento materno e passa a ingerir todos os nutrientes por meio de outros alimentos. Porém, como a amamentação também envolve o vínculo afetivo, é comum procurar dicas sobre como fazer isso da melhor forma.

Primeiro, é importante ter em mente que esse é um processo gradual, que exige a adaptação da mãe e do bebê, por isso existem meios de fazer esse procedimento de maneira correta, evitando traumas e complicações.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura desse texto e confira as nossas dicas sobre como fazer o desmame da melhor forma!

Observe se é o momento ideal

O primeiro passo para ter sucesso no desmame do bebê é ter a certeza de que é o momento ideal. Não existe uma fórmula exata: isso varia em cada caso e a mãe é a pessoa mais indicada para identificar a hora certa.

A recomendação do Ministério da Saúde, seguindo a Organização Mundial da Saúde, é a amamentação exclusiva até os 6 meses, estendendo-se até os dois anos da criança de forma complementar.

Porém, existem situações que isso precisa acontecer antes e é fundamental que a mãe entenda que isso é natural e não se culpe. Analise com calma a rotina, as necessidades da criança e o comportamento dela durante as mamadas, além de fatores relacionados à alimentação, para tomar essa decisão.

Avalie, também, a possibilidade de manter o aleitamento materno em mamadeira ou copinhos: a mãe faz a retirada do leite e armazena na geladeira (até 24 horas) ou no freezer (até 15 dias).

Depois, ele pode ser aquecido em banho-maria e oferecido ao bebê por outras pessoas. Essa é uma boa alternativa para as mães que lidam com uma rotina que impede as mamadas regulares da criança.

Reduza as mamadas e a sua duração

Para fazer uma transição tranquila, reduza o número de mamadas durante o dia, oferecendo mamadeira e outros alimentos para substituí-la. Caso tenha dificuldades, uma ótima dica é contar com o apoio de outras pessoas: como o cheiro de leite pode agitar o bebê, o processo costuma ser mais simples quando a mãe não está tão próxima.

Como o desmame do bebê deve ser feito de forma gradual, também reduza o tempo de cada mamada gradativamente. Por exemplo, se elas duram 20 minutos, tente reduzir para 15, depois para 10, até conseguir retirá-la da rotina. Para ajudar, invista em distrações para a criança e ofereça outros alimentos para substituir o leite.

Lembre-se de que nem sempre o bebê mama porque está com fome, isso também acontece quando ele tem sono, está agitado ou precisando de atenção. Por isso, dê colo, faça brincadeiras e invista em outras formas de acalmar o bebê, sem oferecer o peito.

Não espalhe substâncias de gosto ruim no peito

Diante das dificuldades do desmame, é comum encontrar dicas dizendo para passar alimentos amargos ou azedos no peito, para que o bebê sinta o gosto ruim e rejeite a mamada. Entretanto, vale ressaltar que essa prática não é recomendada.

A amamentação cria uma ligação especial entre a mãe e o bebê, criando um momento prazeroso. Então, pense como será para a criança ser surpreendida com o gosto ruim? Isso pode tornar essa experiência bastante traumática, portanto, mantenha a calma e tenha paciência para garantir um desmame tranquilo.

Introduza novos alimentos

A alimentação saudável é fundamental, por isso, ao se perguntar como fazer o desmame do bebê, é importante ter atenção às refeições. O leite pode ser substituído por fórmulas em mamadeira ou copinhos, conforme a indicação do pediatra e o desenvolvimento da criança.

Para garantir todos os nutrientes, conforme a idade da criança, é preciso introduzir novos alimentos. Invista em papinhas feitas com frutas, legumes e outras opções aos poucos, para que ele se acostume com os novos gostos e texturas. Os sucos naturais também são uma ótima opção para auxiliar no desmame.

Em geral, as papinhas doces (de fruta) começam aos 6 meses. No mês seguinte iniciam-se as papinhas salgadas e, a partir de um ano, os alimentos em geral. Porém, é importante evitar temperos fortes, o excesso de sal e de açúcar, para garantir uma alimentação saudável.

Converse com a criança

Converse com a criança a respeito do desmame. Mesmo nos primeiros meses, quando ela não consegue entender, esse é um processo importante para a mãe e isso ajuda a trazer mais tranquilidade sobre a decisão, além de transmitir calma para o bebê.

Caso a criança já tenha mais idade e consiga compreender a conversa, vale a pena sentar e explicar os motivos do desmame, mostrando que ela já está crescendo e pode tomar leite de outras formas. Invista em um diálogo sincero, mostrando sempre segurança e tranquilidade sobre essa decisão.

Conte com o apoio do pediatra

Vale sempre ressaltar que a introdução da papinha e as mudanças na alimentação do bebê devem ser acompanhadas pelo médico pediatra. Além disso, caso encontre dificuldades sobre como fazer o desmame do bebê, ele também pode auxiliar com dicas para esse processo.

Da mesma forma que, durante a amamentação, as mães conseguem encontrar apoio profissional e auxílio para o aprendizado, no desmame essa prática também é válida.

Além da adaptação da criança, esse processo pode ser difícil para a mãe por questões emocionais. Nesses casos, vale a pena procurar apoio especializado, como o de um psicólogo, para trabalhar essas questões da melhor forma.

O importante é ter calma para garantir que a criança se acostume com a nova rotina. É comum que ela fique um pouco mais irritada, manhosa ou apegada à mãe. Vale lembrar que a nova alimentação também pode trazer desconfortos no sistema digestivo, até que o organismo se acostume.

Portanto, a família deve ter paciência para passar por esse momento da melhor forma: trata-se de um aprendizado para todos. Mas, adotando essas dicas sobre como fazer o desmame do bebê, com certeza você conseguirá fazer concluí-lo da melhor forma, com tranquilidade e sem traumas.

Então, gosto deste texto? Se você está planejando ou fazendo o desmame do seu filho, deixe o seu comentário para contar a sua experiência e outras dicas para esse momento!